4 maneiras como impressoras 3D mudarão sua vida

Twitter
Compartilhe:

Você já deve ter ouvido falar de impressoras 3D. Pelo nome, parece um conceito meio abstrato, absurdo até, mas é fácil de entender. Uma impressora 3D é uma máquina que, ligada a um computador, é capaz de produzir – “imprimir” – algo através de um modelo em 3D projetado nesse mesmo computador. Atualmente, a maior parte das impressoras tridimensionais usam materiais plásticos para imprimir os modelos, mas há perspectivas para o uso de outros materiais.

Sim, é tão simples e revolucionário quanto parece: você projeta um objeto, manda para a impressora e ela cria o objeto para você. A partir daí, é possível imaginar o enorme potencial desse tipo de equipamento no momento em que ele passe a ser mais sofisticado nos próximos anos. Em pouco tempo, uma impressora 3D estará presente em diversas casas e isso poderá mudar completamente a sociedade de consumo e os meios de produção. Veja o que pode mudar:

A quarta revolução industrial?
Em um mundo em que qualquer um pode criar objetos em casa, é possível imaginar o impacto nos sistemas de produção. Muito do que se produz hoje em linhas de montagem, especialmente em materiais mais simples, não deve encontrar mais procura em um mercado em que qualquer um pode se tornar sua própria fábrica. Em um segundo momento, as impressoras se tornarão mais modernas e contarão com mais de um material em seus cartuchos. Com um equipamento completo, será possível imprimir materiais de borracha e equipamentos plásticos inteiros para montar em casa.

Leia mais: 
Projeto quer limpar oceanos com ‘arraia robô’
Agricultores usam drones para monitorar plantações

O fim definitivo do copyright e da fórmula misteriosa dos produtos
Vai ser difícil controlar direitos autorais quando as pessoas tiverem condições de produzir bens de consumo em casa. Além disso, cada vez mais designers de produto vão projetar e modelar objetos com arquivos open source, para que todos possam imprimir suas criações em casa.

A democratização dos meios de produção
Há 500 anos, apenas monges copistas produziam livros. Depois, Gutenberg inventou a prensa móvel e mais pessoas puderam produzir livros em massa. Vieram outras impressoras mais modernas, a máquina de escrever o computador e, finalmente, a internet: a democratização definitiva da produção de conteúdo. A impressora 3D vai propiciar um retorno às raízes da produção: antes, as pessoas faziam o que precisavam em suas próprias casas, necessitando de um conhecimento específico para isso. A terceira revolução industrial massificou a produção em linhas de montagem, mas ainda era preciso um conhecimento específico. No novo cenário, será possível produzir em série, em menor escala e em casa, sem conhecimento específico, só com um arquivo feito por outra pessoa.

Indústria precisará criar produtos diferenciados
Para não perderem mercado, as grandes marcas precisarão projetar produtos altamente diferenciados, difíceis ou impossíveis de copiar em casa, seja pela qualidade e variedade dos materiais, pela integração com tecnologia ou interface digitais ou até usar como apelo a própria publicidade. Tudo valerá para se manter no mercado.