Solução de auditoria e estrutura de TI

Twitter
Compartilhe:

A BDO internacional está entre as 5 maiores auditorias do mundo. Criada em 1963, como resultado da união de empresas da Inglaterra, Holanda, Alemanha, Estados Unidos e Canadá, a companhia presta serviços hoje para clientes em mais de 140 países. Para isso, a BDO conta com quase 55 mil profissionais espalhados em 1,2 mil escritórios pelo mundo.

No Brasil, a BDO passou a ser representada pela RCS no inicio de 2011 e hoje conta com 18 escritórios espalhados nas principais cidades do País. Ao todo, a companhia conta com 800 auditores focados na oferta de serviços como auditoria de desempenho; auditoria operacional e financeira; auditoria de sustentabilidade, revisões contábeis com fim específico (fusão, incorporação etc.); auditoria para empresas de capital aberto; auditoria tributária (verificação de cumprimento de obrigações legais e acessórias); e auditoria trabalhista.

A empresa também oferece análise de itens como áreas operacional e financeira; processos e controle internos; e sistemas de informação. Com esse perfil, a BDO ajuda seus clientes a rever seus procedimentos contábeis, fiscais e trabalhistas, produzindo revisões, análises e relatórios objetivos que servirão de base para a certificação, aprimoramento de controles e melhor gestão do negócio.

Todo este trabalho gera uma imensa quantidade de dados, que precisa ser trabalhada de forma padronizada não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Por conta disso, a companhia tem vários de seus processos extremamente dependentes de TI, o que a fez buscar um parceiro tecnológico que garantisse o suporte não apenas aos processos, mas à sua estratégia de expansão no País. “Em 2011 éramos 400 auditores aqui. Hoje somos 800. Isso mostra o quanto precisamos de uma estrutura sólida e escalável”, afirma Raul Correa da Silva, presidente da BDO Brasil.

Parceria com a Dell ajudou a padronizar parque
A parceria entre a BDO Brasil e a Dell começou a ser construída em 2010, quando a auditoria iniciou seu processo de expansão. Naquele momento, a direção da companhia decidiu que era hora de padronizar o seu parque de TI, começando pelos equipamentos utilizados pelos auditores. “Nossa parceria com a Dell teve três momentos. Este foi o primeiro. Trabalhamos juntos para definir que tipo de máquina seria a ideal para nosso ambiente e para fazer nosso trabalho em campo”, lembra Corrêa. Até ali, a companhia contava com um parque heterogêneo de máquinas, o que tornava seu gerenciamento mais complexo.

Como resultado desta primeira fase de trabalho conjunto, a BDO Brasil escolheu os notebooks Dell Latitude como o equipamento padrão dos auditores. Não se trata de um fornecimento corriqueiro. Hoje, todos os notebooks Dell Latitude da BDO saem de fábrica com o logotipo da companhia impresso a laser em sua tampa. A previsão é que, até o início de 2015, a empresa tenha um parque com mil notebooks (hoje são cerca de 700).

Com a padronização – e com o fato de 90% de suas máquinas serem notebooks – a BDO Brasil decidiu ampliar sua infraestrutura, reforçando sua rede sem fio. Mais uma vez a parceria com a Dell esteve evidente: a Dell forneceu os Switches layer 3, equipamentos que incorporam funções de roteamento e também suportam redes virtuais, possibilitando a comunicação entre elas. Com a expansão de sua rede sem fio, a BDO adquiriu também estes equipamentos, que hoje são responsáveis também pelo controle da rede.

Ferramenta de auditoria desenvolvida em conjunto
A parceria cresceu ainda mais em 2012, com o projeto APT (Audit Process Team). De acordo com Correa, a APT é uma solução mundial da BDO, que padroniza as auditorias realizadas pela companhia em todo o mundo. Essa padronização permite a criação de uma base de conhecimento que pode ser acessada por qualquer escritório da companhia no mundo, com a garantia de que as informações estarão armazenadas e classificadas da mesma forma por todos eles.

“A ferramenta fica hospedada em Bruxelas, na matriz da BDO, mas tínhamos a opção de manter uma versão local. Mais uma vez contamos com a Dell”, afirma o presidente, lembrando que a versão local daria mais autonomia e flexibilidade para a operação brasileira, além de facilitar o treinamento dos auditores brasileiros.

A solução tinha como pré-requisito básico a escalabilidade. “Na época em que iniciamos o desenvolvimento éramos 400 auditores. Hoje somos 800 e continuamos crescendo. Ela precisa acompanhar este ritmo”, ressalta Correa. Para definir o melhor modelo houve uma série de reuniões entre a área de TI da BDO Brasil e os times de hardware e software da Dell.

A solução foi desenhada com sete servidores PowerEdge R620 e storage EqualLogic PS 4100X. Já prevendo o crescimento da companhia para os próximos três anos, a capacidade do storage foi dimensionada em 21 TB. Hoje, a BDO Brasil utiliza 3 TB. Na parte de software, a solução conta com Windows Server® Data Center, banco de dados Microsoft® SQL Server® e Microsoft SharePoint®, reforçado com o software de compartilhamento de informações em equipes, Microsoft Office Groove®. Tudo coberto pelo serviço Dell ProSupport, que garante atendimento 24×7 com 4 horas de tempo de resposta.

A solução de backup é formada por uma aplicação Symantec e pelo robô de armazenamento Dell PL 2000, com capacidade para 21 fitas. Correa lembra que o desenho do projeto levou aproximadamente três meses, sempre com foco em escalabilidade, e a implementação foi feita em quatro meses. “Tudo foi adquirido da Dell, inclusive a implantação da solução”, afirma.

Primeiro houve a preparação da infraestrutura, depois a instalação do hardware e sistemas operacionais e, por fim, os aplicativos. Aproximadamente dez profissionais estiveram envolvidos em todo o processo.

Previsão de novos projetos e expansão nos próximos anos
Hoje, o APT implementado na BDO Brasil funciona em 11 servidores virtuais. “Usamos a virtualização também pensando na expansão do sistema, que deveremos fazer em dois anos, também com a Dell”, revela. Segundo as expectativas da companhia, a operação brasileira deve crescer entre 25% e 30% ao ano nos próximos cinco anos. “Precisamos de uma estrutura que acompanhe este crescimento, por isso investimos R$ 3 milhões em equipamentos Dell nos últimos dois anos”, diz o presidente. Hoje a BDO Brasil está em pleno processo de migração da solução, utilizando parte no Brasil e parte em Bruxelas. A partir de 2014, tudo estará hospedado no Brasil. “Nossa operação vai ficar mais simples e será mais fácil treinar nossa equipe”, conclui Correa.

Veja todos os estudos de caso em dell.com/casestudies